Arquivo mensal: outubro 2010

Mente de Cristo

mente de Cristo
no trabalho, na rua
em casa, na escola
em Marte ou na Lua

mente de Cristo
para amigos, vizinhos
com outros crentes carolas
ou quando ninguém vê, sozinho

mente de Cristo
em silêncio, no ditar de pensamentos
que enervam as pulsões
da religiosidade, tormentos

mente de Cristo
no fogo estranho que arde
pela combustão das ilusões
de uma fé dobre, covarde

mente de Cristo
uma, duas, três…
quantas horas por dia?
opa! mais uma vez


Autor: Luciano Motta

Militante

estou em guerra
contra todo o mal
ócios do ofício
capitão américa dominical
salvando a cidade
na trincheira das quatro paredes
escudo de acrílico
ministro de plástico
a sete palmos da liberdade
imobilizado nas redes de uma vida histérica

estou em guerra
contra meus temores
ponto fraco do herói, disfarçado
não vem de fora
mora dentro, fincado
emergem nas segundas
intenções segundas
e nas terças e feiras seguintes
o mal que não quero, esse faço, premeditado
armadilha que laço para meus próprios pés

estou em guerra
contra mim mesmo
solitária luta
me esmurro, me torturo, me derroto
e nunca deixo a labuta, nem deixarei
enquanto for devoto de mim
e a religiosidade me alimentar assim
preciso de olhos abertos, constância
Alguém que mude a minha receita
e me dê sustância para começar a vencer


Autor: Luciano Motta

Poema da volta

Meu coração dói de saudades de Ti
Arrependo-me no pó e na cinza
Quando percebo que cresci
E me afastei do Teu doce amor

E prossigo rasgando minhas vestes
E meu coração insiste em doer
Grito Teu nome
Te peço perdão
E meu coração insiste em doer
Sangue pisado que corrói o coração
É a saudade que me faz desfalecer
E dói
E pulsa
E chora

Me prostro diante de Ti
E meu coração insiste em doer
Perdi as forças
Lágrimas passeiam sobre Teus pés
E meu coração insiste em doer
Ouço um barulho suave se aproximando

É o Senhor?
Sim, sou Eu
Deixei o meu trono para ficar mais perto de você
Mas, o Senhor vai sentar no chão? Eu não mereço
Psiu… deite em meu colo, vou contar-lhe uma linda estória
Sou tão impura
Vem aqui, quero te dar um abraço
Tenho tanto medo, Senhor
Sou Seu Pai e vim te proteger, filha amada
O Senhor ainda me ama?
Muito mais do que você imagina
Sabe, também Te amo mas, às vezes, esqueço todo esse amor e…
Senti saudades, querida
Meu coração doeu pulsou chorou de tanta dor
Não queria machucar tanto seu coração, meu Pai
Você está novamente em meus braços e isso é o que importa, princesa
Eu amo Sua presença, Jesus
Eu te amo, minha filha


Autora: Samira Tavares

Liturgia

louvores
adoradores
cantores
expectadores
apresentadores
recreadores
amplificadores
muitos refletores
alguém para viver tantos címbalos de amores?

preletores
oradores
gesticuladores
auto-ajudadores
vendedores
nos televisores
encantadores
vários atores
alguém para portar o cajado dos reformadores?

dizimadores
barganhadores
chantageadores
aproveitadores
ostentadores
aliciadores
cobradores
quantos credores!
alguém para doar de seus próprios valores?

(selah)


Autor: Luciano Motta