Arquivo mensal: fevereiro 2011

Cola-gens

faço eu mesmo
minhas próprias pessoas
salvo minhas escolhas

há quem escute
meus scraps no orkut
escapes do real
facebook e centenas de amigos
simpáticos aos seus próprios umbigos
caras de pau

há quem acredite
em meus ícones de carbonite
personagens alheios
simulacros de imagens
de minhas próprias pilhagens
e devaneios

tanto me preocupei
em parecer o que idealizei
que sinto falta de mim mesmo


Autor: Luciano Motta

Caminho Eterno

Se eu subir ao céu
Se eu descer ao mais fundo abismo
Se eu voar nas asas do vento
Ali Tu estás, ali Tu estás

Pra onde fugirei?
Onde me esconderei de Ti?
Teus olhos estão sobre tudo

Mas eu não fugirei
Nem me esconderei
Eu quero ser achado por Ti
Tocado por Tua Glória

Sonda-me
Vê se há em mim um caminho mau
Guia-me por Teu Caminho Eterno

Autor: Luciano Motta

No último mês minha mente deu uma pausa nos poemas e se voltou de novo para as canções. Essa eu finalizei ontem, cantando junto com minha esposa. É uma oração que está em meu coração desde o fim de 2010, baseada no Salmo 139. Às vezes tendemos a nos esconder, a fugir de Deus, por causa de pecados ou de momentos de instabilidade e mudança em nossas vidas. Mas o seguro é sermos expostos diante Dele, sermos achados por Ele, desviados de nossos próprios caminhos maus e guiados na direção de Seu Caminho Eterno.