Arquivo da categoria: poemas de amigos

Espero em Ti

Os dias passam
Pessoas mudam
Problemas são resolvidos
Decisões são tomadas
Uns nascem, outros morrem
Crianças riem e choram
Amamos e odiamos
Sentimos e entregamos
Uns lutam, e outros desistem
Mas uma coisa continua..
Continuo esperando por Ti
Continuo esperando Seu coração
Continuo crendo na Sua Palavra
Continuo descendo para subir
Continuo aqui aos Seus pés para aprender
A não me envolver com a vida passageira
E ainda que sofra aqui, Teu amor vem curar
E me libertar para a eternidade
E nessa espera, é isso que Você faz:
Me desprender de coisas aqui,
Não amar o mundo e nem o que ele tem
Continuo Senhor… continuo…
Porque a jornada aqui é sempre de esperar
E ter paciência, é ser paciente
É sofrer… amar e dar…
Até que Tu venhas.. tudo vai passar…
Mas que eu permaneça ao Seu lado
E Te ofereça o meu amor em dias escuros
E gratidão em tempos de seca
Espero em Ti..


Autora: Barbara Sancho – 23 de outubro 2011

Anúncios

Síndrome do coração vazio

Será verdade? Essa tal liberdade de sentimentos?
Tão estranho pra mim, um devaneio
Um não esperado forasteiro
que se apegou ao meu peito,
e me disse com jeito
-Agora sou só eu…
eu só, e por enquanto
não tem jeito.
Um momento inédito na vida
É tão estranho pra mim…
Se instalou, me pegou desprevenida
e me deixou pasma com a paz que me invadiu…
Sinceramente nunca pensei em algo assim,
Por muito tempo fiquei fora de mim…
Um momento comigo, aqui dentro assim
me fez pensar…
Há quanto tempo não fico só, eu e o meu coração?

Só espero que não dure muito tempo não…


Autora: Rosiane do blog Detalhes

Cuidado!

Não julgar

Estou engasgada.
Estou com a voz calada e a boca seca.
Nenhum som consigo emitir.
Silêncio.
Estou constrangida e assustada.
Cuidado!

Há muita gente armada por aí.

Armada de injustiça dos pés a cabeça.
Armada de profunda repulsão e antipatia.
Aversão à vida.
Ausência de fé.
Rogando ao onipotente que lhe poupe o desconforto
De ter que amar o que não há juízo na mente.
Cuidado!

Há muita gente armada por aí.

Vibrando por balaços como se fossem gols.
Rezando terços mofados.
Lendo versículos embaçados.
Escassos.
Exalando fingimentos.
Provocando a misericórdia em passos lentos.
Fique atento.
Cuidado.

Há muita gente armada por aí.

E não é de fuzil.

“Curam superficialmente a ferida do meu povo, dizendo: Paz, paz; quando não há paz.” Jr. 6:14


Autora: Aline Moreira

Natureza pecaminosa

Não há como ocultar
o que está explícito
Não há como explicar
o que nem meus próprios olhos viram

Só Tu conheces minha alma
Sabes quem sou
Olhas para mim com amor
Entendes que não sou perfeito

Conheces minhas limitações
Meus efêmeros erros

Quando devo ser constante
Inconstante sou
Quando esperas intensidade
Mostro-me vulnerável

Permito saltar de mim
a natureza de homem vil
que insiste em expor minha carne

Confirmas Teu amor
quando perdoas

Torna-me único
em meio a tantos
Torna-me tudo
mesmo não sendo nada


Autora: Luana Toledo

Se queres vencer

Se queres vencer
Lute

Se queres lutar
Esforça-te

Se não tens força
Busque-a

Se queres buscar
Renuncia-te

Se queres renunciar-te
Abra mão

Se queres abrir mão
Continue

Se queres continuar
Caminhe

Se queres caminhar
Prossiga

Se queres prosseguir
Cresça

Se queres crescer
Avance

Se queres avançar
Busque direção

Se queres direção
Escolha viver para Deus

Negue-se a si mesmo
Tome a tua cruz e siga-o


Autora: Luana Toledo

Existe um vazio

Existe um vazio em mim
Vazio oco
Oculto
Com grandes proporções

Vazio não vazio
Guardador de profundos sentimentos
Segredos mistérios charadas

Vazio velado
Recôndito
Trancado a sete chaves
Onde habita toda a minha verdade

Vazio intangível
Flutua
Voa
Dança
Na finitude de minha existência

Tento tocar penetrar
Decifrar seus enigmas
Forasteira do que vejo e ouço
Forasteira de minh’alma

Quero alcançá-lo
Não consigo
Chego perto
Um golpe fatal

Inútil

Terá fim esta Odisseia?
Pobre menina jovem mulher
Inútil me será toda a jornada
Posto que somente em Deus
E no conhecimento de Sua Infinita Essência
Minha verdade será a mim revelada

E o vazio mudará em flor
E serei de flor em flor
Um jardim suspenso
Cultivado pelo Zeloso Jardineiro

Paisagista do meu ser
Poesia e flor serei
Pena nas mãos de Habilidoso Escritor
Rima rica
Rara
Soneto maior
Pura beleza

Hoje sei, Senhor
Sou mais eu
Quando sou Você


Autora: Samira Tavares

Justiça

Brisa leve em meu rosto
Sublima
Sol em cima
Aquece e traz gozo

Paz
É muito mais
É acalanto que refaz
Da correria de ser
Do desenfreio de ter
Do delírio de fazer

Simplicidade
Riqueza na certeza de nada ter
Regalia em poder me ater
E contemplar a glória
Daquele que refez minha história

Mundo louco
Desvairado mundo
Ai de ti que não para
Ai de ti que não chora
Ai de ti que não clama por justiça
Ai de ti que cala
Ai de ti que acumula

Ai de ti, endurecido coração
Que não resplandece
E tem a alma maculada pela religião

Um dia não haverá mais tempo
De habitar na Verdadeira Comunhão
Não existirá alento
Para quem plantou solidão


Autora: Samira Tavares

Bibelô

bibelô novo pra ser usado
ideal que fique destacado
depois junte-se a tantos outros, desgastado
na plataforma fria, vazia, cheia de hipocrisia
onde ninguém se importa com quem está ao lado

bibelô na ativa
aí é o seu lugar
que lindo! é só para nos agradar
começa, termina, as pessoas se animam
importante é que o show tem de continuar

bibelô sufocado
pelo controle exagerado
fraqueza da alma de quem não quer perder o poder
é mais fácil sufocar
do que aprender a crescer

bibelô empoeirado
no interior, ninguém o toca
enfadado por apenas embelezar
tratado como se não tivesse mais nada pra dar
seu conteúdo? que fique guardado

bibelô surtado
acordou pra vida, resgatado
das tensões e frustrações de outrora
seus olhos abertos pro futuro
o fardo agora não é pesado

bibelô renovado
livre da ditadura da aparência
do ativismo exacerbado
despreocupado com o que vão dizer
vivendo o que foi criado pra ser


Em parceria com: Ana Cristina Pina

Poema da volta

Meu coração dói de saudades de Ti
Arrependo-me no pó e na cinza
Quando percebo que cresci
E me afastei do Teu doce amor

E prossigo rasgando minhas vestes
E meu coração insiste em doer
Grito Teu nome
Te peço perdão
E meu coração insiste em doer
Sangue pisado que corrói o coração
É a saudade que me faz desfalecer
E dói
E pulsa
E chora

Me prostro diante de Ti
E meu coração insiste em doer
Perdi as forças
Lágrimas passeiam sobre Teus pés
E meu coração insiste em doer
Ouço um barulho suave se aproximando

É o Senhor?
Sim, sou Eu
Deixei o meu trono para ficar mais perto de você
Mas, o Senhor vai sentar no chão? Eu não mereço
Psiu… deite em meu colo, vou contar-lhe uma linda estória
Sou tão impura
Vem aqui, quero te dar um abraço
Tenho tanto medo, Senhor
Sou Seu Pai e vim te proteger, filha amada
O Senhor ainda me ama?
Muito mais do que você imagina
Sabe, também Te amo mas, às vezes, esqueço todo esse amor e…
Senti saudades, querida
Meu coração doeu pulsou chorou de tanta dor
Não queria machucar tanto seu coração, meu Pai
Você está novamente em meus braços e isso é o que importa, princesa
Eu amo Sua presença, Jesus
Eu te amo, minha filha


Autora: Samira Tavares

Há um sorriso brotando em meio à dor
Há uma alegria nascendo entre as lágrimas
Há poesia, no seio do lamento da alma
Há canto, acredite, mesmo que voz tenha partido

Há dança, sim há dança
Mesmo se os pés e mãos estão atados
Há liberdade dentro do cárcere de uma situação
Aparentemente sem solução

Há esperança, mesmo diante de uma humana e definitiva perca de causa
Há algo de bom
Sempre há algo de bom quando olhamos para Jesus

E lançando sobre Ele a fé que ainda reside em nosso coração
Descansamos na paz que há em Seu coração

Há uma vitória reservada
Para todos aqueles que não fitam os olhos em suas lutas
E sim contemplam a glória
Daquele cuja luz é força irresistível até para a mais arrasadora escuridão

Sobre tudo o que não “há”
Pela fé se crê em um milagroso novo haver
Nascimento e renascimento daquilo pelo que se anseia ardentemente
Pela fé se contempla
Pela fé se alcança
Pela fé se vive
Pela fé é
Pela fé há.


Autora: Thais Monteiro